domingo, 11 de janeiro de 2015

Ezra Taft Benson sobre o marxismo cultural



Exra Taft Benson, Secretário da Agricultura no governo de Eisenhower sobre a traição que vem de dentro.



Ezra Taft Benson foi o Secretário da Agricultura nos Estados Unidos entre 1953 e 1961, durante a presidência de Dwight Eisenhower. Antes disso tinha sido o secretário executivo do Conselho Nacional das Cooperativas Agrícolas dos Estados Unidos. Foi sempre um anti-comunista. Conhecia o custo do comunismo quando esteve na Europa, no fim dos anos 40, como parte do programa de apoio d'A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, igreja à qual pertenço.


Em 1965 fez um discurso em Salt Lake City, do qual colocamos um excerto. Fala da traição que o governo dos Estados Unidos fez a diversos povos, como a China e a Europa de Leste, e na cedência de dados confidenciais aos espiões soviéticos.


Porque haveria o governo dos Estados Unidos de cobrir o comunismo? Porque financiaram os bancos americanos a revolução russa que instaurou um dos governos mais mortíferos da Humanidade? Porque é que os chineses de Chang Kaicheck foram abandonados pelos Estados Unidos, permitindo que o carniceiro mao subisse ao poder? Porque no Governo federal havia quem quisesse o comunismo.


Se isso era às escondidas em 1965, é às abertas em 2014, no governo de Barack «you didn't build that» Obama. Grilheta e miséria seguem o comunismo onde quer que assente. Os Estados Unidos estão a agrilhetar-se debaixo de uma tirania espiolhenta, onde todos são suspeitos e ninguém ladrão. Quanto à miséria, essa segue dentro de momentos