sábado, 20 de abril de 2013

Quando falo da China...

... digo sempre que é uma nação com pés de barro, como a estátua do sonho de Daniel. Sempre me retorquiram que os chineses vão dominar o mundo, que eles é que estão bem. Digo, redigo, afirmo e reafirmo que a China se vai esfrangalhar ainda no decurso da minha vida, e talvez mesmo não assista incólume ao fim desta década.

Desta vez tenho um aliado insuspeito na minha argumentação: o jornal Pravda, sim, o Pravda! Um acutilante artigo de Anastácia Garina (sei lá quem é a senhora, mas tenho de citar o nome) diz tudo na última frase: "В китайской экономике начался процесс коррекции.", ou traduzindo para os nossos não russófonos, «A economia chinesa iniciou o processo de correção».

Eu sei bem que há americanos que andam a dizer isso desde há mais de dois anos. Ao que parece, existe um crime capital neste mundo que é ter nascido americano. Um americano, aqui pela Europa, apenas se porta bem quando vota no Obama, mesmo que esteja a dar um tiro no pé e a comprometer o futuro dos Estados Unidos e por arrasto da Europa. Uma vez que o Obama tome o poder (e tomou, por ou pelo menos com fraude confirmadíssima!), os Estados Unidos, mesmo sob Obama, serão outra vez os maus de qualquer fita. Russos, contudo, no ainda socialíssimo e anti-americaníssimo Pravda, juntam-se às vozes dos primeiros.

Afinal o mesmo artigo andava por lá em inglês.