quarta-feira, 17 de abril de 2013

O Sócrates não é coxo. Mais depressa se apanha.

Gráfico da posição da dívida externa líquida desde 1996 até hoje. Fonte: Banco de Portugal.

O Narrador quer refazer a história. Para ele, é a crise internacional que despoleta a crise da dívida. Vejamos o gráfico, que vem do próprio Banco de Portugal, daqui. Em 2008, a descida do gráfico (que nos diz que estamos a contrair dívida) já é de antes.

A crise de dívida inicia-se com Guterres, em 1997, tem um interregno com Barroso e Santana Lopes (2002 a 2005), e ei-la a disparar com o troca tintas da narrativa.

Senhor Sócrates, pode julgar que os portugueses são estúpidos. Ele há-os, mas não são todos. E no que toca à credulidade e falta de bom senso, juraria eu que os encontramos quase todos na esfera socialista.