segunda-feira, 1 de junho de 2015

Rand Paul 1 - Obaminação 0



A Patriot Law nos estados Unidos expirou à meia noite de hoje (5 da manhã em Lisboa).  Na prática, os servidores do programa de espiolhagem doméstica na NSA tiveram de ser desligados.

Mesmo sendo europeus, temos muito a agradecer a Rand Paul pela pressão que fez para que esta pequena vitória da liberdade lá acontecesse.  O que se faz lá acabar-se-á por fazer cá, e as novas legislações na França e no Reino Unido à conta do medo do terrorismo importam o pior que os Estados Unidos têm.  A reviravolta (que não estou esperançado que não seja contornada) nos Estados Unidos é um aviso para Cameron e Hollande, e mesmo para a nossa Paula Teixeira da Cruz, que devia legislar menos e pensar mais.

No entanto:

  1. Não acredito que a NSA tenha mesmo desligado todos os servidores.  O que se faz às abertas faz-se às escuras.  Basta que se deixe dinheiro para o ladrão e consegue-se escapar do roubo com a maioria do pecúnio.
  2. Existe uma panóplia de maneiras de contornar a lei.  Em preparação para as eleições de 2016, os senadores aceitam dinheiro de quem quer que seja — e isto é verdade, perguntem quanto se pagou para que os senadores passassem o Trans-Pacific Partnership em fast-track, isto é, sem possibilidade de emendas ou de discussão pública.
  3. Espero a qualquer momento um ataque nos Estados Unidos por malvados terroristas domésticos, o qual muito convenientemente servirá de exemplo das terríveis consequências de se ter acabado com a espionagem doméstica.
As apostas já correm de quando será esse evento e onde se dará.   A minha é o feriado de 4 de Julho em Chicago.