domingo, 26 de outubro de 2014

Enquanto a sereia nos canta, as preparações para a guerra continuam

Os Estados Unidos estão neste momento a armazenar um número indeterminado de tanques e de material militar em cavernas na Noruega. Tendo estes armazenados, uma força expedicionária de fuzileiros pode ser colocada em ação em apenas algumas horas, voando os homens de bases situadas na Alemanha ou no Reino Unido. Estes homens encontrarão o material, pesado e difícil de transportar, preparado para eles nas cavernas onde estiverem amazenados.

Confirmado no sítio dos no sítio dos fuzileiros norte-americanos.

Os Estados Unidos andam também a realizar muitos exercícios militares. Os russos também.

Se acham que os russos detestam o Ocidente, desenganem-se. Os russos adoram o Ocidente. Detestam é aquela caricatura qem que o Ocidente se tornou. Conseguem saber quem é o pai que apresentou o seu filho ao Presidente Reagan na fotografia a seguir?

Fotografia da visita oficial de Ronald Reagan à Rússia. Note-se o homem de branco, à esquerda.

Ronald Reagan é um herói na Rússia. Konstantin Malofeev, um dos empresários mais chegados ao Putin e alvo das sanções estúpidas que o Barraca Obama (o emperresidente por fraude dos Estados Unidos) mandou cá para fora, disse, textualmente:

Assim como os cristãos no Ocidente no tempo de Ronald Reagan nos ajudaram contra o mal do comunismo, temos de pagar a nossa dívida aos cristãos que estão a sofrer sob o totalitarismo no Ocidente. Estes autodenominados liberalismo, tolerância e liberdade são meras palavras, mas por detrás delas pode-se ver o totalitarismo.

Malofeev nomeou vários exemplos de totalitarismo: multas a estabelecimentos comerciais que se recusam vender flores ou bolos para casamentos homossexuais, ou o uso de gás pimenta contra os que protestavam em França contra o casamento gay. Sobre isso afirmou:

Vimos tudo isto nos anos 20 na União Soviética. Sabemos o que acontece quando a proteção das minorias se transforma em política de estado.

Na Rússia, as pessoas acham que o Ianukovitch negou o contrato de associação com a União Europeia porque a UE iria acabar por fazer valer o casamento homossexual, contra a maioria dos ucranianos. Se têm razão ou não, não faço ideia. Sei que os Russos veem a União Europeia como eu vejo: a União Soviética que a União Soviética quis ser e nunca foi.

Já escrevi aqui que dois caminhos paralelos e próximos levam sempre ao mesmo lugar. A União Europeia vai-nos levar à miséria e à grilheta da Soviética que a precedeu. Se quer mudar, tem de apoiar a família, deixar de experimentalismos idiotas e bizarros e de deixar de chatear os russos. melhor, deve convidar os russos a pertencer à União. Melhor ainda, o próximo presidente da comissão deve ser Serguei Lavrov, o presente ministro dos negócios estrangeiros russo. Antes Lavrov que Juncker, antes Putin que Obama.