domingo, 18 de maio de 2014

O espetáculo começou.

A China está a retirar os seus cidadãos do Vietname, depois de os motins anti-China por lá se terem tornado letais.

Após os motins, provocados pela decisão da China de colocar uma plataforma em águas reclamadas pelo Vietname, A China decidiu retirar os seus cidadãos de terras vietnamitas em dois aviões e três barcos. Aproximadamente 4000 pessoas estão a ser evacuadas. Há três dias atrás, havia já 21 mortos e 90 feridos resultantes das revoltas.

Em política o que parece não é. Eu penso que o ato chinês de invasão foi uma provocação pura e simples. Disseram-me que a zona em questão é pobre em hidrocarbonetos, e isso indicia que não estou errado. Se a China está a provocar uma revolta, pode ser um teste à reação do Ocidente, especialmente a dos Estados Unidos, e a da ASEAN (A Associação de Nações do Sudeste Asiático).

O Vietname não tem um acordo de defesa com os Estados Unidos. As Filipinas têm. Nas Ilhas Spratly, ocupadas correntemente pelas Filipinas, a China anda a construir o que parece ser uma pista de aviação militar. E enquanto no Ocidente andamos ocupados com a Ucrânia, a China vai esticando a corda. Sabe que, enquanto os russos mantiverem a atenção do Mundo e os parcos recursos militares que ainda nos restam a Ocidente, o Oriente é dela.

Por muito russófilo e sinófilo que eu seja, e sou-o, acho que a loucura das suas elites ai condenar aqueles povos à miséria. A menos que essas elites possam contar com a covardia do Ocidente ou que tenham forças militares muito mais fortes do que as do Ocidente. Espero que não se tornem estes países num novo Paraguai de 1864, que achou que poderia lutar contra tudo e todos, e que acabou sem 75% da sua população.