quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

O Egipto não é nada parvo

O Egipto associou-se de alguma forma à União Euroasiática, formando uma zona de livre comércio. Nos seus planos está uma zona industrial russa no Canal do Suez.

Portugal deve fazer o mesmo. E trocar zonas industriais, se necessário. Podemos fabricar mobiliário e outras coisas que os russos gostam com as madeiras russas na Rússia e nós podemos receber empresas russas na área da maquinaria, a serem produzidas em Portugal, já na União Europeia.

Não sabiam que a Rússia produz máquinas agrícolas das mais avançadas do Mundo? Eis o processo de fabrico na Rostelmash (por acaso, eu trabalho bem com aqueles robôs e sei do que são capazes).