sexta-feira, 20 de junho de 2014

Monsieur Hollande, merci bien!

Camaradas socialistas, sindicalistas, comunistas, trotskistas, anarquistas, ecologistas, centristas, marxistas, maoístas, obrigado.
E agora, o que é se faz?

Os franceses estão a comprar casas de luxo em Lisboa. E a fixar residência fiscal em Portugal, suponho. As taxas sobre as grandes fortunas do Presidente Hollande estão a deixar a França sem grandes fortunas. Como os socialistas gostam.

Pois eu quero um Portugal com grandes fortunas, cheio de milionários e bilionários que acabem por gastar cá o dinheiro deles. E quero impostos baixos sobre as grandes fortunas, porque os milionários gastam melhor o seu próprio dinheiro do que o Estado, que acaba por não o gastar quando os milionários se vão embora com o seu dinheiro.

E um francês para viver em Portugal não precisa de visto nem dourado nem brasonado. Basta querer viver la belle vie dans sa place au soleil.

Mon ami François, merci mille fois, mille fois merci!

Alguém duvida que isto da fuga de pessoas, de cérebros e de capitais é o fruto derradeiro do socialismo e do comunismo? Há algum país comunista de onde não fuja quem pode? Onde a miséria não prevaleça para o povo? Onde a corrupção e a opulência seja modo de vida para os homens do aparelho?